Planejamento financeiro: Faça sua reserva sem complicação

Calculando o planejamento financeiro
Planejamento financeiro

Fazer um planejamento financeiro é uma tarefa que nem todos estão a fim de encarar. 

E não é por menos, a maioria de nós brasileiros tendemos a não dar tanta importância para a educação financeira.

Isso quer dizer que muita gente trabalha todos os meses e gasta tudo o que tem, sem pensar com consciência no amanhã.

Mesmo os mais precavidos que colocam o seu dinheirinho todos os meses na poupança, acabam desperdiçando oportunidades melhores de fazer com que esse dinheiro tenha um rendimento maior.

Claro, emergências sempre estão aí e no final de tudo, todos queremos ter uma vida mais tranquila durante a aposentadoria, não é mesmo?

Por essas e outras, queremos te mostrar agora como fazer um planejamento financeiro de forma simples e prática. Vamos lá?!

1. O primeiro passo de um planejamento financeiro: Anote tudo o que você gasta

Seja na planilha ou na agenda, ter um registro dos gastos financeiros é o primeiro passo para se organizar.

Não tem erro, para saber o que dá para poupar é importante identificar primeiro qual é o seu orçamento. 

Para isso, leve em consideração os gastos adicionais que muitas vezes deixamos de considerar. Liste todos os gastos fixos que você tem mensalmente, incluindo as contas básicas que você já sabe ao pé da letra, mas sem deixar de lado os gastos com:

  • alimentação (supermercado, panificadora, sacolão e açougue) 
  • educação (faculdade, cursos técnicos, profissionalizantes, cursos de idioma)
  • estética (barbearia, manicure, etc.)
  • lazer (assinaturas de serviços de streaming, mensalidade da academia ou clube)

2. Separe o essencial do superficial no seu planejamento financeiro

Bom, agora chegou a hora de identificar os gastos supérfluos. 

Aquele bombonzinho da tia da esquina… aquele café que você sempre toma só para ajudar a passar o intervalo… ou ainda os snacks entre uma correria e outra.

E, também não podemos esquecer de registrar os incessantes gastos com os aplicativos de entrega ou de transporte, como Ifood e Uber.

Você verá que tudo isso consome boa parte dos seus gastos no mês. 

Assim, evitando pelo menos uma fração desses gastos, é possível separar um bom valor para a sua reserva, concorda?

3. Defina um valor mensal de investimento

Bom, agora chegamos à parte mais interessante do seu planejamento financeiro: definir um valor mensal para guardar todo mês, ou melhor, investir.

É isso mesmo! Uma reserva nunca pode ser um dinheiro guardado, que você deixa lá mofando, e deve ser um investimento. Mas vamos falar mais sobre isso no próximo passo.

Aqui, a ressalva é que pelo menos 10% da sua renda deve ser investida. 

Entretanto, é importante aumentar o valor do investimento de uma maneira proporcional, caso sua renda aumente. 

Assim, tenha em mente que o seu padrão de vida deve aumentar apenas quando a reserva acompanhar essa progressão, e nunca o contrário.

O que queremos dizer é: Aumentar o padrão de vida com um aumento de renda, sem antes investir um valor maior, pode ser um tiro no pé!

Então, confira nossa planilha de investimentos, onde você pode calcular seus gastos e planejar tudo o que você vai investir mensalmente.

4. Acerte o alvo: Escolha qual será o investimento

Guardar dinheiro na poupança não é o investimento mais indicado para quem quer fazer o dinheiro render. Atualmente, as taxas de rendimento sobre o valor guardado, podem chegar a menos que 0,5%.

Portanto, para quem tem pouco e deseja ter uma reserva para não ficar na mão em qualquer emergência, tem outras opções de investimento, como o Tesouro Selic e o Tesouro Direto.

Tudo certo, agora que o seu planejamento financeiro está pronto, queremos te dar mais uma boa dica!

Dica Bônus: Emergências sempre acontecem!

E para você, que é precavido e gosta de se antecipar a qualquer ocasionalidade ou emergência, nossa dica é: Contrate um seguro residencial!

Mas calma! Não estamos falando dos seguros dos bancos, e sim de um seguro que será extremamente útil nas horas que você mais precisar.

Pois é, o seguro residencial da Flix está aí para deixar sua vida ainda mais descomplicada e segura, em todos os sentidos! Com ele você tem cobertura de primeira, para reparos a danos comuns do cotidiano: 

  • troca e abertura de fechadura em caso de perda de chaves 
  • troca e instalação de vidros em portas e janelas
  • desentupimento de pias e dutos
  • troca de fiação e manutenção na elétrica da casa
  • troca e instalação de chuveiros

E, se liga, o melhor é que toda essa cobertura sai a partir de R$9,90 ao mês, sem fidelidade, sem multas!

Quer conhecer todos os nossos planos e serviços? Então, acesse aqui e confira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *