Pintando o sete: como uma nova cor pode revitalizar sua casa

Pintar uma parede, um quarto ou a casa inteira pode trazer novas sensações e ser a mudança que seu lar precisa neste momento.

Um dos efeitos da pandemia é que o brasileiro está colocando mais a mão na massa. Mesmo com a crise estamos comprando mais materiais de construção e, seja por necessidade ou vontade, nos sujando um pouco mais nos reparos, construções ou pinturas dentro e fora das nossas casas. 

Falamos em pinturas por que é uma das mudanças em teoria mais simples mas que também pode ter um efeito muito positivo nos cômodos. Chega um certo ponto que, especialmente para quem está trabalhando de casa, a mesmice dos espaços começa a dar uma agonia, e redecorar ou simplesmente pintar um cômodo pode ser uma boa solução.

E a pintura pode ser em apenas uma parede, por exemplo, diferentes cores possuem diferentes significados que podem mudar totalmente a energia de um espaço. Azul para um ambiente mais calmo, amarelo para estimular a criatividade em um espaço de estudo e por aí vai. Escolha a cor com cuidado, levando em consideração também as cores dos móveis e o que você quer para aquele ambiente.

Agora vamos “fazer arte”: O primeiro passo é adquirir os materiais. Não economize com pincéis e rolos, já que produtos de melhor qualidade facilitam a pintura. Um pouco de massa corrida e gesso são essenciais para consertar algumas imperfeições na parede, uma lona é necessária para proteger o chão e fita crepe é um item muito versátil. Você pode usá-la para proteger maçanetas, por exemplo, ou para fazer faixas de diferentes cores ou dar um formato diferente na parede, indicando até onde você quer pintar, é só usar sua criatividade e bom senso. 

Teste, teste: É hora de preparar a pintura, certo? Antes disso, busque sempre fazer um teste com a cor escolhida, para ver se é o tom que você realmente está buscando e conferir como ela interage com o cômodo e diferentes iluminações. 

Pre-pa-ra: Com tudo devidamente escolhido e testado, não esqueça de preparar a parede. Limpe-as com água morna e, após totalmente secas, conserte as imperfeições e rachaduras como mencionamos anteriormente. Ah, e também não esqueça de aplicar a fita crepe onde não quiser que a tinta manche ou se quiser fazer alguma linha, demarcar limites ou algum outro detalhe especial. 

O jeitinho certo: Nem todo mundo sabe a forma apropriada de pintar, mas ela existe. Trabalhe sempre de cima para baixo. Uma dica interessante é ir sempre formando uma letra W, mais ou menos do tamanho do seu braço, e depois preenchendo, formando um quadrado. De quadrado em quadrado você eventualmente terminará a parede e ela ficará limpa, parecendo um trabalho profissional. 

Rolos x pincel: São as principais “ferramentas” de pintura e cada um tem a sua vantagem. A primeira dica é que, com ambos, se ao passar na parede a tinta escorrer, é por que tem tinta demais. Levando isso em conta, rolos e pincéis têm papéis diferentes. O rolo, obviamente, ajuda a pintar mais espaço em menos tempo, mas oferece menos precisão e, se tiver muito seco pode deixar marquinhas na pintura. Já o pincel é mais preciso, e necessário para o acabamento e detalhes menores.

De qualquer forma, o importante é deixar a casa, quarto ou só aquele cantinho do seu jeito. Essa também pode ser uma atividade em família, e se transformar em um momento de diversão e brincadeira. 

Como qualquer outra mudança dentro da sua casa, o importante é fazer algo que te faça bem. E se quiser mais dicas sobre como mudar os espaços, confira nossos textos sobre aromaterapia e cuidados com plantas. A FLIX. sabe da importância de se sentir confortável e seguro em casa, e estamos sempre prontos para te ajudar com qualquer situação. Para entrar em contato e saber mais sobre o seguro FLIX.Residencial, clique aqui.   

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *